Visível e vendável Para ampliar as vendas, saiba como posicionar os produtos de maior interesse


Canal: Tudo sobre Farmácias

Uma das técnicas usadas para aumentar a lucratividade das lojas de autosserviço e que as drogarias podem aperfeiçoar é a exposição de produtos bem planejada para chamar a atenção dos consumidores e impulsioná-los à compra.

Segundo o sócio-diretor da agência DIA Comunicação, Gilberto Strunck, para ser comprado, o produto precisa ser visto. E ele se torna ainda mais atraente se puder ser tocado. Portanto, o varejista tem de saber o que seus clientes procuram e os produtos de maior interesse na venda para deixar bem fácil de ver e pegar.

Saber o destino dos clientes também é importante, afinal, geralmente se coloca tudo que é destino no final da loja para, dessa forma, as pessoas serem obrigadas a passar por diversos produtos antes de atingir seu objetivo. Com isso, o shopper  fica mais tempo dentro da loja, tem contato com outros produtos e cresce a probabilidade de aumentar seu tíquete médio. Mas isso não é regra, depende do layout e do movimento de cada loja.

Procurar manter os produtos de maior lucratividade em grande evidência é outra ferramenta importante. Gilberto explica que a área de conforto visual é a mais nobre. Com a cabeça parada, a movimentação dos olhos seria um ângulo de 60° para cima e a mesma medida para baixo, tomando como base a altura dos olhos. Lateralmente o ângulo é de 80°. Já sem a movimentação dos olhos é possível visualizar objetos que estão dentro de um ângulo de 30°, para cima e para baixo. Ele explica que quanto mais baixo o produto, menor a probabilidade de o cliente comprar.

As pontas de gôndola e os pontos extras também são bastante utilizados para ressaltar um produto ou categoria que merece evidência. As pontas são importantes porque os clientes são obrigados a passar por elas enquanto se deslocam entre as gôndolas. Já os pontos extras, ainda que pequenos, diz Gilberto, são sempre um atrativo interessante para manter as novidades.

 15/10/2010 10:20:00 , por Claudia Manzzano

Copyright © 2010 ForteFarma. Todos os direitos reservados.